Dicas para evitar gripes e constipações

Texto: Carolina Neves (endocrinologista da APDP)

In Revista “Diabetes Viver em Equilíbrio”, ed. 84

 

O final do ano está a chegar e com ele vêm os dias cinzentos de chuva, vento e frio. Na bagagem do frio, do guarda-chuva partido e dos sapatos molhados também vêm os espirros, o nariz entupido, aquela dor no corpo ou de garganta. São as comuns constipações do Inverno e às vezes já quase contamos com elas. Ou porque os filhos apanham na escola e contagiam toda a família ou porque aquele colega de trabalho já deixou todo o escritório doente. Geralmente são infeções virais de resolução em poucos dias e apenas com necessidade de medicação sintomática. Outras vezes, complicam-se em infeções respiratórias mais graves. Há pessoas que estão mais predispostas a contraírem estas doenças e/ou a complicarem o quadro de infeção respiratória, tais como as pessoas com doenças crónicas como a diabetes. Contudo, tanto os grupos de risco como as outras pessoas podem tomar medidas para prevenir as gripes e constipações. São dicas simples, mas que podem salvar os dias de Inverno.

 

  • Evitar multidões e contacto com objetos públicos

Os vírus que causam as gripes e constipações são muito contagiosos e costumam se transmitir através das partículas de saliva expelidas ao falar, da tosse ou do espirro. Estas partículas podem manter o vírus ativo no ar que respiramos, nas roupas, na pele e nos objetos que nos rodeiam. Assim, facilmente se espalham em locais aglomerados. É uma das principais formas de transmissão, particularmente em ambientes fechados como o metro, o autocarro ou os centros comerciais. Evitar espaços públicos e multidões pode prevenir contrair o vírus. Por outro lado, quando se frequenta estes lugares é recomendável evitar tocar nos puxadores e objetos partilhados.

 

  • Lavar as mãos

As mãos são a superfície corporal que mais contacta com o exterior. Ao tocar em portas, maçanetas, objetos ou o simples cumprimento com aperto de mão podemos estar a contactar com o vírus e a contribuir para a sua propagação. Por isso, é muito importante lavar as mãos e evitar tocar nos olhos, nariz ou boca antes de lavá-las adequadamente. Se não tiver água disponível pode utilizar um desinfetante para as mãos.

 

  • Evitar mudanças bruscas de temperatura

Ao contrário do que se diz popularmente, o frio e as mudanças de temperatura não são a causa das gripes e constipações. Contudo, sabe-se que o arrefecimento do corpo e das vias respiratórias favorece a instalação da doença nas pessoas já expostas ao vírus. As alterações súbitas de zonas climatizadas para espaços ao ar livre favorecem a proliferação do vírus. Assim, ao evitar a transição brusca de ambiente extremos, usar roupa adequada mantendo o corpo quente principalmente na zona do nariz e boca pode diminuir o risco de adoecer por estes vírus.

 

  • Beber água

A hidratação é fundamental para manter as secreções nasais mais fluídas. Estas secreções são um dos mecanismos de defesa contra as infeções pois capturam e bloqueiam a proliferação dos vírus e bactérias. Recomenda-se a ingestão de 1,5 a 2 litros de água ou líquidos não-açucarados por dia. Deve-se evitar o álcool que causa desidratação.

 

  • Alimentação saudável

Uma dieta alimentar equilibrada é essencial para manter o sistema imunitário saudável. As pessoas com diabetes encontram-se em estado imunodeprimido, principalmente aquelas que apresentam pior controlo da glicemia e mais tempo de duração da doença. Assim, além do adequado tratamento e controlo metabólico, uma alimentação rica em vitaminas e anti-oxidantes vai contribuir para aumentar a resposta imunológica contra os vírus. Aconselha-se a ingestão de frutas, principalmente citrinos ricos em vitamina C, tomate, espinafre, batata-doce e vegetais.

 

  • Fugir dos cigarros: dos seus e dos outros

O tabaco diminui as defesas do sistema respiratório, desde as barreiras de defesa local como as secreções até a resposta imunitária geral, aumentando a probabilidade de infeção pelos vírus. Tanto os fumadores ativos como os passivos, ou seja, aqueles que convivem com fumadores, estão expostos a maior risco de gripes e constipações.

 

  • Precauções após contacto com pessoas infetadas

Se alguém em casa está doente, é conveniente limpar e desinfetar as superfícies onde a pessoa infetada tocou, como as maçanetas das portas, os corrimãos das escadas, as mesas ou copos. Além disso, deve-se evitar partilhar toalhas, louças, utensílios ou alimentos. O contacto físico direto deve ser mínimo para reduzir a probabilidade de transmissão.

 

  • Exercício físico

A atividade física regular, além de promover a melhoria do controlo da glicemia, também fortalece o sistema imunitário. Assim, fazer desporto é dois em um: ajuda a tratar a diabetes e a prevenir infeções. Basta caminhar uma hora por dia, ou se preferir, treinos de qualquer atividade moderada 2 a 3 vezes por semana para sentir os benefícios desta prática.

 

  • Vacina anti-gripe

Os diabéticos, por terem uma doença crónica imunossupressora, são um dos grupos de risco para os quais está indicada a vacinação contra a gripe. A vacina deve ser administrada todos os anos porque os vírus da gripe alteram-se com o tempo criando a necessidade de serem produzidas novas vacinas. Por isso, quem foi vacinado o ano passado não está protegido para os novos vírus que vão aparecer este ano. A vacinação deve ser realizada no final do Outono ou início do Inverno e permite não só prevenir a contração de gripe mas também a sua gravidade. É importante lembrar que esta vacina apenas é direcionada para os vírus da gripe e não confere qualquer proteção contra as constipações.

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!