Diabetes na pessoa idosa

Saiba mais sobre a gestão da diabetes tipo 2 depois dos 65 anos e fique a par dos principais cuidados que deve ter.

 

Texto: Ana Margarida Marques (adaptado do livro da APDP “Diabetes Tipo 2 – Um guia de apoio e orientação”)

In Revista Diabetes Viver em Equilíbrio, Ed. 71

 

Os cuidados na vigilância e controlo da diabetes na pessoa idosa têm algumas especificidades, sobretudo devido à probabilidade de, nesta fase, já existirem ou poderem vir a surgir outros problemas de saúde associados.

É também nesta faixa etária que as complicações da diabetes podem ser mais frequentes e difíceis de tratar. O tipo de controlo da diabetes que se faz aos 20 anos pode ser por isso bastante diferente da vigilância que é necessária aos 65, altura em que os valores ditos normais estão um pouco acima dos estabelecidos para as idades mais jovens, e em que o risco de hipoglicemias deve ser alvo de especial atenção.

 

Controle a diabetes no dia a dia

A primeira abordagem para um bom controlo metabólico da diabetes é a adoção de um estilo de vida saudável, que associe uma alimentação equilibrada à prática regular de exercício físico. Nas situações em que este controlo não é suficiente, o médico assistente poderá prescrever o tratamento com medicação oral ou administração de insulina.

 

Siga uma dieta equilibrada

Tal como acontece em qualquer outra idade, é crucial fazer uma gestão dos níveis de glicemia através de algumas mudanças saudáveis no plano alimentar. As dificuldades em controlar os níveis de colesterol, triglicéridos e pressão arterial podem ser maiores nesta fase da vida, pelo que deve aconselhar-se com o seu médico assistente ou nutricionista para poder adaptar a sua alimentação e prevenir complicações. Embora o seu plano alimentar deva ser adaptado às suas características individuais, existem algumas recomendações gerais que deve ter em conta, como evitar ao máximo os fritos e as refeições gordurosas, reduzir o consumo de sal e beber bastante água. Tenha o cuidado de incluir na sua dieta alimentos ricos em fibra, como o pão de mistura, as lentilhas ou o grão, bem como frutas e legumes.

 

Mantenha-se ativo

A par de uma alimentação saudável, o exercício físico melhora a sensibilidade à insulina, contribui para que mantenha um peso equilibrado e distribui melhor a gordura pelo corpo. O simples caminhar já ajuda a aproveitar melhor o açúcar que circula no organismo. No entanto, lembre-se que há cuidados extra que deve garantir antes de se exercitar: faça uma refeição a mais antes da prática de exercício ou ajuste a quantidade de insulina administrada e leve sempre consigo identificação e dois ou três pacotes de açúcar para o caso de ser necessário compensar o excesso de esforço.

 

Evite hipoglicemias

A hipoglicemia acontece quando os valores de glicemia estão baixos, normalmente abaixo dos 50 mg/dl, situação que é muito comum nesta idade. Os níveis de glicemia baixam com a libertação de hormonas do stresse, que pode resultar de uma situação de fome súbita, cansaço com perda de forças ou mesmo do nervosismo. É por isso que deve estar atento no seu dia-a-dia para evitar cometer erros que possam dar origem a uma crise de hipoglicemia. Por exemplo, um engano a medir a quantidade de insulina, a desorganização nas refeições ou a prática de mais exercício físico do que o habitual sem serem tomadas as devidas precauções, são fatores que podem estar por trás de uma quebra nos níveis de glicemia.

 

Previna complicações

A idade pode acelerar o aparecimento de complicações da diabetes em vários órgãos do corpo. As lesões mais comuns podem afetar os olhos, rins, coração, membros inferiores e pés, resultando em complicações como a retinopatia, neuropatia, nefropatia e doença cardiovascular, havendo ainda a ameaça de problemas de disfunção sexual e infeções. Estas complicações podem evoluir sem que se dê conta, pelo que deve sempre procurar fazer uma vigilância regular dos órgãos mais sensíveis (olhos, rins, coração, entre outros) para além de cumprir um controlo rigoroso dos níveis de glicemia, tensão arterial, colesterol e outros lípidos no sangue.

 

Procure apoio

A Associação Protectora dos Diabéticos de Portugal (APDP) oferece vários cursos de formação para o apoio à pessoa idosa com diabetes e respetivos familiares. Para além dos “Sábados Desportivos”, dedicados à atividade física e dirigidos a todas as pessoas com diabetes e seus familiares, a Escola da Diabetes oferece formação especializada, como é o caso dos cursos “Cuidados para a pessoa idosa com diabetes” ou “Conversas de diabetes para pessoas com diabetes tipo 2”. Para mais informações, contacte cursos@apdp.pt ou 213 816 130/140.

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!