Covid-19: diabetes tipo 1 e o regresso à escola

Num cenário que continuará a ser de pandemia, o regresso à escola em segurança tem preocupado pais e encarregados de educação. Para os pais e encarregados de educação de crianças e jovens com diabetes tipo 1, a preocupação e as dúvidas aumentam.

 

Lisboa, 4 de agosto de 2020

 

Sabemos que a diabetes representa um factor de risco para complicações graves e morte por covid-19, mas também já sabemos, por evidências reportadas da China e de Itália, que o padrão da doença em crianças e jovens com diabetes é igual ao das crianças e jovens sem diabetes.

Outras observações mais tranquilizadoras mostraram pouca disseminação em creches, mesmo em áreas de alto risco, como é o caso de Nova Iorque, nos Estados Unidos da América, durante o surto inicial.

 

Devem as crianças com diabetes tipo 1 regressar à escola?

A Organização Mundial da Saúde (OMS) sublinha a importância de redobrar os cuidados na reabertura das escolas, até que a transmissão do vírus SARS-CoV-2 esteja controlada. Em vários países as escolas já reabriram sem impacto significativo na disseminação do vírus na comunidade. Mas em Israel, por exemplo, verificou-se um grande aumento no número de infetados após a reabertura das escolas do 2.º e 3.º ciclo, e ensino secundário.

No entanto, o isolamento e a falta de socialização e apoio da escola, também podem provocar repercussões bastante negativas nas crianças e jovens com diabetes tipo 1, na sua saúde mental (ansiedade e depressão), por vezes, num pior controlo glicémico e no seu desenvolvimento intelectual e social.

 

Não há só uma resposta

À parte destas observações mais generalistas, sabemos bem que todas as famílias são diferentes e que a melhor decisão é sempre aquela que é adaptada à realidade de cada uma.

Embora as evidências nos digam que as crianças e os jovens com diabetes tipo 1 sobrevivem à covid-19, desconhecem-se as suas consequências a longo prazo. Por isso, a melhor atitude a tomar é prevenir a infeção, mantendo o distanciamento social, os cuidados com a higiene sanitária e a utilização de máscara.

As opções de ensino à distância devem ser oferecidas a todas as crianças, e não particularmente às que têm diabetes tipo 1, ou outra doença crónica, como uma imposição ou obrigação.

Não há só uma resposta. Os pais das crianças e jovens com diabetes tipo 1 aprenderam a ser advogados do melhor interesse dos seus filhos e agora, mais do que nunca, precisam de apoio e orientação da sua equipa de saúde, para tomar a decisão mais favorável às suas próprias dinâmicas familiares, que não serão muito diferentes de todas as outras famílias.

 

Fonte: Medscape

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!