Educação terapêutica

A Educação Terapêutica nas doenças crónicas é considerada uma prioridade nos cuidados de saúde. A Organização Mundial de Saúde preconiza para o 3.º milénio a extrema relevância da educação terapêutica na motivação para a adesão ao tratamento nas doenças crónicas. A evidência científica confirma a importância da Educação Terapêutica na promoção da saúde e dos aspetos psicossociais.

A Educação Terapêutica é um aspeto muito importante no trabalho dos profissionais de saúde que acompanham as pessoas com diabetes e familiares ao longo da sua vida com a doença, e é fundamental que seja realizada pouco a pouco, passo a passo, ao ritmo dos interesses, necessidades e dificuldades de cada pessoa. Deve permitir-lhes adquirir e manter competências que lhes permitam otimizar a gestão das suas vidas e doença. É um processo contínuo, integrado nos cuidados de saúde e inclui cuidados planeados, informação, aprendizagem do autocuidado e suporte psicossocial relativamente à doença, ao tratamento prescrito e aos cuidados.

As atitudes e competências a desenvolver pelos profissionais de saúde para otimização da prestação de cuidados nesta área estão relacionadas com: empatia, escuta ativa e reflexiva, congruência entre a comunicação verbal e não-verbal, valorização da participação ativa das

pessoas em todo o processo e encorajar e reforçar de forma positiva. Estes procedimentos permitem a construção da relação de confiança e vão facilitar o processo de mudança de comportamentos e de adesão ao tratamento, potencializando a autoeficácia e o sucesso na autogestão da diabetes.

A Educação Terapêutica permite às pessoas desenvolver melhor as suas potencialidades e as capacidades de adaptação na resolução dos seus problemas, proporcionando o desenvolvimento de competências para a autogestão dos cuidados. Os seus benefícios são reconhecidos de forma consensual e referem-se a: aumento da satisfação das pessoas e profissionais de saúde, melhoria da saúde, do bem-estar e da qualidade de vida e diminuição dos custos a nível pessoal, familiar, laboral, social e económico.

As atividades de educação terapêutica em grupo favorecem muito a aceitação e adaptação das pessoas com diabetes, pois conhecem pares com os mesmos problemas e dificuldades, o que proporciona troca de experiências, desenvolvimento de comportamentos e competências promotoras de melhoria de bem-estar, autonomia, gestão e compensação da diabetes.

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password